segunda-feira, 21 de junho de 2010

Quando eles sofrem, eu morro um pouco também.
Quando eles choram, eu desidrato junto.
Quando eles não sabem onde ir, eu vou atrás.
Quando estão felizes, a felicidade não cabe em mim.

Quando eles precisam, eu esqueço de mim.

Eu sofri e me revoltei junto com a Juli, como se pudesse sentir cada uma cada lágrimas que ela derramou. Eu senti a dor em cada telefonema e mensagem.
Eu me remoi por dentro junto com o Digo, eu fiquei na dúvida também. Eu sofri a espectativa de um "sim" ou "não" junto com ele, em cada palavra que ele disse.
Eu sorri de orelha a orelha com a Gabi. Eu senti toda a esperança de um novo alguém, de um novo amor, e me enchi de alegria com ela.

Eu vivo por eles, eu vivo pra eles.
Eu amo eles.
E isso sim é pra sempre.

Nenhum comentário: