quinta-feira, 24 de junho de 2010

Eu olho pro meu pequeno e desarrumado quarto, tão desarrumado quarto. Olhei em volta e com um meio sorriso conclui que tenho nele tudo de que preciso por agora. Não, espera. Tem algo a mais aqui, tem algo aqui e agora que não tinha antes, que não tinha a algumas semanas atrás.
Nele agora habita um espécie de vazio gigantesco, como se faltasse algo de muita importância nele. Mas ta tudo aqui. Eu, a TV, o PC velho, o note, a cama, o armário, as roupas espalhadas, os tênis jogados, as folhas por todos os lados. Um estalo.
Falta você. No segundo seguinte ao que você ganhou território entrando aqui sem ao menos pedir licença, isso tudo já te pertencia. Depois das poucas horas passadas aqui então, você já fazia parte dele.
Hoje aqui no meu quarto, falta você. Falta você em baixos das minhas cobertas, em cima de mim. Falta você tentando me acordar, falta você pelo simples fato de ser você.

Nenhum comentário: