quarta-feira, 31 de março de 2010

Hoje já existe tanta beleza no que eu não posso entender nem controlar. Tudo tem uma intensidade gigante agora. Tudo é complicado de mais, tudo é mais difícil do que eu lembrava ser. Mas dessa vez, e não sem motivo, a complexidade me encanta de certa forma. Irritantemente inebriante. Irritantemente bom não ser atendida em todos meus caprichos. Bom, nem tão bom.
Mas não nos iludiremos vai, não faremos isso. A vida simples é boa, muito boa.

segunda-feira, 29 de março de 2010

Eu vou ir dormir assim, com o corpo cansado e a cabeça a mil. E como quem manda é a cabeça, meu corpo sofrerá, again.
Eu realmente achava que era coisa de gente fraca essa história de ser de mais, estudar, trabalhar, manter um relacionamento e ainda ter amigos. Mas não, é foda. E tudo depende de um equilibrio delicado, mantido pelo tempo gasto em cada um. Seis horas trabalhando, 4 estudando, 2 ou 3 pro amor e mais 2 ou 3 pros amigos. Claro que não exatamente. Quando eu durmo? Boa pergunta. Preciso dormir mais do que 3 horas por noite, e preciso comer mais do que um pastel por dia.
Vida agitada e não-puta. o/
E lá vamos nós!
E da série "Olha o que eu achei em meus cadernos/blogs velhos"



Esse texto não acabe a esse momento, ele é antigo, mas acho que vale a pena ser postado.


Eu queria ser a primeira a estar ao seu lado quando voce acordasse do seu sono eterno de conto de fadas, a primeira coisa que você veria, seria eu, e eu prontamente lhe ofereceria a segunda maça envenenada. Pronto, volte pra lá onde seu mundo é completamente diferente dos demais, da vida real, das pessoas reais. Eu te entendo, deve ser bem mais fácil pensar viver uma vida que não se vive de verdade, nada é como parecer ser, mesmo sendo. O mundo vê a verdade escancarada e você simplesmente a ignora, finge não ver! Tente uma vez na sua vida ser quem é de verdade, assumir o que é de verdade! E isso não é por mim, é por você. Por você, não continue vivendo a sombras do que você não é.
Eu sou nada, eu sou ninguém.Mas ao menos eu não vivo em um conto de fadas. Aqui as pessoas são reais.Desculpe-me por perturbar seu sono, desculpe sujar seus trajes majestosos com minhas mãos, desculpe não ser sua princesa encantada.
Teus chinelos estão embaixo da cama amor. Como eles foram parar lá nós não sabemos, mas pode ter certeza que a causa não é a revelação de um grande segredo. Tanto faz vai, eu não vou achar motivos para explicar o porquê de teus chinelos estarem embaixo da cama, é como tentar explicar o motivo pelo qual eu estava ali na sua cama. Você. Você tem sido meu motivo pra tantas coisas, coisas boas. Motivo, causa, do meu frio na barriga(eu aprendi a respeitar quem me causa frio na barriga, é o tipo de pessoa que tem efeito sobre mim, e poucas realmente teem), do meu nervosismo em que achar que tudo aquilo que eu fazia com a maior naturalidade antes, venha a te ofender, te magoar, eu não sei. Loucura da minha cabeça isso amor. Loucura.

domingo, 28 de março de 2010

Sinto saudades, do Loro, do Vine, do Bart, da Chico, da Rafa.
É, é inevitável, eu virei uma saudosista de merda.

E da série "Olha o que eu achei em meus cadernos/blogs velhos"

A vida inteira nós esperamos por alguma coisa que não sabemos o que é, vivemos pra uma coisa que não temos certeza se vai acontecer. Não é a certeza que nos atrai é a possibilidade do incerto, é a esperança que o impossível aconteça.

sexta-feira, 26 de março de 2010

Eu queria tudo, todos. E mesmo que os tivesse não seria o suficiente.
Hoje eu quero um só, e isso já é capaz de transbordar meus pulmões de ar.
Meu, meu ar.

quinta-feira, 25 de março de 2010

Eu sempre tive a faca e o queijo na mão, como diz minha mãezinha. :)
Só não sabia como cortar. É eu acho que é isso. Ou eu não queria cortar. Pode ser também.
Tanto faz sabe, eu to feliz, e acho, estou fazendo alguém feliz, é o que importa pra mim. Realmente estou disposta a essa tsunami de mudanças que está acontecendo na minha vida. "CORAGE!" xP

Por um bom tempo só se viu estagnação, o vento parado, as coisas paradas, as pessoas paradas, o tempo parado. Viveram 2 dias em 2 minutos, 2 minutos em 2 dias. Tudo parecia importante de mais naquela hora, os segundos eram importantes de mais para que se livrassem daquele momento paralelo no espaço/tempo.
- Você pode me tocar agora.
- Posso mesmo?
Assentiu.
Um toque com a ponta dos dedos indicador e anelar no antebraço alheio. Vulcões explodiram em cada um de seus poros, de ambos.

domingo, 21 de março de 2010

Eu continuo sem internet e continuo aproveitando esse momento de libertação pra ler, escrever e me encher de lixo televisivo :)

sexta-feira, 19 de março de 2010

Parece que vou infartar. Quer dizer, eu não sei como é infartar, mas deve ser algo parecido com isso; respiração difícil, coração acelerado querendo sair pela boca de tão forte que bate. E eu não sei nem por que de tudo isso. Excesso de café talvez, mas se assim fosse eu ia estar SEMPRE assim, todo dia, o que não é o caso.
Não sei, não sei, é só assim que me sinto.
Bom, mas tirando isso, eu to feliz e MUITO, muito mesmo.
Obrigada amor pelos dias felizes. *_*
E Obrigada a todo o resto que parece estar começando a dar certo. :)
Escrevi um texto sobre uma coisa legal, mas não sei onde o deixei, assim que o achar posto aqui.
Té mais. :D

quinta-feira, 18 de março de 2010

segunda-feira, 15 de março de 2010

Só uma história.
Parte 2

Andou por aquele corredor, seguindo o cheiro das panquecas e o jazz que enchia a casa com um saudosismo dos anos 70.
Voltei no tempo então?
Chegou até a porta da cozinha, espiou ainda receosa. A cozinha era grande, cheia de apetrechos e muito colorida. Mas obviamente o que mais lhe chamou a atenção foi o homem negro, forte, grande e sem camisa que mexia em alguma tigela, virado para a bancada.
- Acordou então? - Ele falou de repente sem se virar. Ela não respondeu, ficou ali escorada na parede apenas observando aquele homem e suas costas desenhadas por muscúlos bem definidos.
Ele se virou. Meudeus que homem lindo. Lindo!
Ela não pode conter sua boca semi aberta e ele sorriu de canto, mostrando seus dentes muito brancos.
Droga, por que eu não dormi com ele?!
Ele fez a volta e botou um pote de sorvete artesanal na mesa redonda no centro da cozinha, que pela cor, parecia ser abacaxi ou maracujá.
- Entra. Senta. - Ele falou doce. Ela vagarosamente foi até a cadeira e sentou. Assustada.
Ele ainda sorrindo, esticou a mão para ela e anunciou;
- Me chamo Teho. Você é a Lara, não é?
Ela arregalou os olhos. Como ele sabe meu nome?

Continua.Um dia.
1,2,3,4,5,6,7 dias. Uma semana. 168 horas de uma vida, nova. Por que tudo que não é igual a antes, é novo. E nesse caso é bom, muito bom.
Quero muitos mais 7 dias ao teu lado, tendo a ótima expectativa de que eu vou te ver no final da tarde e que vou sentir aquela estranha sensação na minha pele quando tu me toca. Eu quero todas as tardes ao teu lado, todas as noites ao teu lado, que eu ainda não sei como é, mas vindo de ti só pode ser bom. Tudo que vem de ti, pra mim é bom.
("Que exagero!" Você deve estar pensando. E dai? É o meu exagero e eu faço dele o que bem entender. Ache um pra você e faça dele o que bem entender.)

Quero todas as terças feiras possíveis pra te provar que eu posso e vou ser tudo o que você sempre quis.

Ora senhorita! Faça-me o favor de não se atrasar mais? É deselegante, é gafe, é feio.
Não faça todos esperarem tomando seus dry martinis já mornos, enquanto você experimenta todos os blazers de seu armário. Você vai usar aquele de sempre, preto, de punhos dobrados, grosso e com um rasgo no forro, do lado direito.
Você adora esse blazer e bem sabe por que. Ainda tem o cheiro dele na gola não é? Ainda tem. E é tão simples, com um movimento de pescoço você é capaz de sentir tudo aquilo de novo. Todos aqueles momentos raros e felizes ao lado dele. Aquelas 2 horas e meia de não-solidão profunda.
Ai, ele se foi, como tudo na sua vida, que sempre vai e NÃO volta mais.
Faça assim então, guarde esse blazer no fundo do armário junto com a camisa com marca de batom no colarinho e a regata manchada de vinho. Não está assim tão frio ainda senhorita. Guarde seu saudosismo no fundo do armário e não deixe mais ninguém te esperando, senhorita.

domingo, 14 de março de 2010

Eu tenho uma mágica forma de não perder nada quando bebo, fora a dignidade e quase o novo amor. Entre mortos e feridos consegui chegar em casa com vida, com celular, grana e minha integridade física. Deus! alguém podia me avisar que Bohemia fazia tão mal né?
Bom, pronto passou já.

Ahh sim! Tu se cuida na hora de cruzar as pernas né, vai machucar teu piercing. xP
E duas palavras pra ti __ -QUISSO. ;)

E po, eu preciso repetir todo o tempo, e já devo imaginar que está ficando chato isso, mas eu gosto mesmo de ti. :]
Só não me apareça numa terça feira qualquer dizendo que não me quer mais. xP

sexta-feira, 12 de março de 2010

Não to afim de escrever.
Bom fim de semana a todos ae.
Um fim de semana, assim como muitos que virão, de castidade, Amém.
;)

quinta-feira, 11 de março de 2010

Eu tenho uma amiga, que não revelarei o nome nem sobre tortura, que não faz sexo a 9 meses.
Ta, e dai? É só sexo.
SÓ sexo!? O.O
É, pode ser. Preciso de uma opinião poética sobre 0 assunto, vejamos;

"Só existem duas coisas importantes na vida. A primeira é o sexo e a segunda eu não me lembro."( Woody Allen )

Aiai, esse cara realmente sabe das coisas. Ou não.

Sabe, essa minha amiga, ela reclamava a plenos pulmões sua abstinência, e eu talvez mais mansa, acostumada e acomodada com a situação, diferentemente de outros tempos, não via o problema.
- Qual é o problema? Aproveita pra se purificar um pouco. - Eu aconselhei.
Eu não sou boa dando conselhos, como se pode ver.

A falta não é o problema, uma hora passa, uma hora tu se acostuma com aquilo, com não ter, não fazer. O problema, e digo, talvez com conhecimento de causa :P, que o excesso dele é terrivelmente perigoso, pra sua integridade física, moral e psicologia.
A vida seria boa se o sexo fosse separado integralmente de qualquer sentimento. Mas dai amor seria amizade e nenhum de nós aqui quer passar o resto da vida dormindo ao lado de um amigo ?
É.
Por fim, eu conclui:
- Então dorme com o primeiro que aparecer ae.
- Não, assim também não quero, tem que rolar uma coisa .
Então é só sexo, mas não pode ser SÓ sexo?
As pessoas definitivamente não sabem o que querem.
Duas palavras pra ti Carol véia;

PARA-BÉNS!

Feliz aniversário Amor!!
TE AMOO! :D:D
Hoje eu queria um pouco de frio. Queria um pouco de frio na noite, na catedral.
Eu queria Chivas rasgando a garganta e uma touca protegendo a cabeça.
Eu queria as escadas da catedral cheias de gente, como nos velhos tempos. Dois, três violões, um coro forte e desafinado.
Eu queria que todos os amigos e conhecidos queridos que ja passaram por ali, voltassem por uma noite, uma última e derradeira noite de felicidade sem limites e preocupações zero. Eu queria poder ouvir o som das risadas de novo.
Mas nada será como antes.
Como num filme em fast motion, eu vou ficar ali sentada enquanto as pessoas sentam ao meu lado pra depois rapidamente se levantarem e sairem.
Estagnada no tempo.
Eu não mudei, eu continuo aqui, sentada nas escadas da catedral. A catedral, essa sim mudou.
Os tempos mudaram.
Tá quente, meu violão está sem cordas, meu Chivas acabando, meus amigos indo embora.

quarta-feira, 10 de março de 2010

ARGHHHHHHHHHHH! :@

Revolta na madrugada! Sim, REVOLTA!
Mudança repentina de humor impulsionada por fatores que não precisam ser citados.

:@:@:@
Só uma história.

Ela não lembrava como havia parado ali, não sabia se quer onde estava.
Ai minha cabeça! O que eu bebi ontem? Óleo diesel!?
O corpo parecia pesar toneladas, não conseguia se levantar, um movimento de cabeça lhe doia a alma. Estava sozinha, em silêncio amedontrador.
Era um quarto, ou ao menos parecia ser, tinha uma cama e nela, lençois azuis. Muitos travesseiros espalhados por todos os lados.
Nada, nenhuma pista. Não conhecia aquele lugar, se quer havia ouvido alguém descreve-lo com suas paredes muito brancas, pequenas janelas na parede oposta a porta. Aliás, na porta mesmo tinha um poster. Não fazia idéia de quem estava nele. Parecia um rockeiro famoso, empunhando sua guitarra metálica.
- Eu dormi com um metaleiro!? - Apavorou-se
Mas ela estava de roupas. A não ser que tenham vestido suas roupas depois do ato libidinoso. Impossível, eu estaria nua e deflorada nessa cama de lençois azuis. Menos mal.
Precisava levantar, saber onde estava. Usou de toda a força que tinha e conseguiu se levantar. Caminhou até a porta, exitou por um segundo antes de botar a mão no trinco e puxa-lo. Abriu e no momento seguinte se deparou com um grande corredor branco, deu um passo a frente. Um passo a frente depois, olhou para os dois lados, uma música vinha de uma porta no final do corredor, parecia Frank Sinatra. Respirou fundo e virou-se caminhando lentamente e um cheiro lhe invadiu as narinas. Panquecas. Panquecas?!

Acho que continua, um dia. :)

terça-feira, 9 de março de 2010

Texto velho,velho!

Eu estava lá, mas não queria acreditar que estava. Eu não queria acreditar que estava vendo o fim de tudo aquilo, de uma vida inteira, uma vida inteira de poucas semanas, mas uma vida e o seu fim.
Assistia de fora, de longe do meu próprio corpo, toda aquele melo drama barato. Drama, era só isso.
- Por que tu não me contou antes?
- E era realmente necessário? Nós não temos nada como você faz questão de repetir. - Respondi sem paciência. Se era pra acabar, que acabasse logo.
Eu não sentia nada, eu estava lá por birra e você sabia.
- Você não faz questão nenhuma ?
Dei de ombros. Ai, eu já disse que tu me irrita? Porra, tu me irrita muito com essa cara falsa de quem se importa, de quem está sofrendo por isso tudo. Você não esta.
- Eu vou embora. - Falei por fim.
- Espera, eu te levo.
- Não precisa, eu sei andar.
Eu sei andar, eu sei andar sem que você precise me levar, seja lá pra onde for.
Os últimos dois dias foram os melhores. Eu recebi duas notícias incríveis e que me levaram ao auge da felicidade, que fazia tempo não visitava.
Um dos motivos por eu estar assim é simples, foi por mérito próprio e foi muito bom saber que eu sou capaz de fazer isso, de me dar bem assim. Minha faculdade serviu para algo enfim.
E o segundo motivo, ahh o segundo motivo. *_* O segundo motivo é o mais lindo de todos!

"MINHA MARIÁ!"
Sim, eu sou tua Mariá.

segunda-feira, 8 de março de 2010

Eu estou agitada de mais pra escrever! Eu estou feliz de mais pra dizer qualquer coisa além de...

AINNN! *_*

(Se vocês pudessem me ver agora, me veriam fazendo a "dançinha da felicidade". Sorte de vocês não verem. xP)

domingo, 7 de março de 2010

Eu não saberia dizer como aconteceu. Eu tava lá, tu também, eu não tinha nada pra fazer, tu também não. Acho que foi isso, tecnicamente. Tecnicamente, nós não tinhamos nada em mente, nada com que nos preocupar, nada de nada. Você lembrava de mim com carinho, da mesma forma que eu de você, mas era só, até então. Parece-me que foi entre uma terça ou quarta feira de calor quase escaldante, aquele sol que parece torrar tua mente e qualquer pensamento sensato além de sair dali. É, acho que foi por ai mesmo. Talvez entre um carinho e outro,talvez,talvez, talvez. Alguma coisa aconteceu entao, alguma coisa mudou, alguma coisa nos estremeceu enfim.
" Eu quero te ver amanha e depois da manhã, e depois e depois."
Como uma explosão que ocorre ao mesmo tempo em dois corpos, entre dois corpos. É tão raro quanto uma paixão platônica depois correspondida. Nós tivemos sorte então? Na hora certa, no lugar certo? Uma explosão estilo Big Bang, que destroi a realidade atual dando margem a uma nova, como se as duas vidas recomeçassem dali em diante, entende?
Eu estou exagerando eu acho, é só um começo, uma tentativa. Uma ou duas declarações tímidas de carinho, de vontade.
TENTATIVA! Isso já faz tudo valer a pena. Não, eu não estou exagerando.
Obrigada por querer tentar.

S. (L)
Hoje a Rafa foi.
Eu não sei o que dizer, quer dizer, como eu vou escrever sobre sobre isso? Quem seria capaz de faze-lo afinal de contas?
Eu sei la. Eu já senti isso antes, também vi o Bart indo pra muito longe por muito tempo e foi uma das piores coisas pela qual já sofri, é como se arrancassem um pedaço do teu próprio corpo.
Hoje, arrancaram mais um pedaço de mim.
Não vou mentir, esse não é o pior momento de tudo, a despedida é só começo, e foi por isso que não consegui exteriorizar o que sentia quando ela me deu um último e apertado abraço. O foda vai ser a falta no dia a dia, a ausência dela na catedral, da risada fiasquenta, da mania de beliscar meus braços, das dançinhas estranhas, das reclamações, e meu deus como essa guria reclama!xP Eu tenho certeza que daqui uma semana ou duas eu vou voltar aqui e escrever sobre como eu sinto a falta dela e sobre como eu choro e sofro por isso, sobre como todos nós que amamos ela sofremos.
=\

sábado, 6 de março de 2010

Insônia mãe.

Dorga, virei a noite outra vez.
As vezes sabe, eu só queria conseguir dormir. (Y)
Mas! Vamos lá pra mais um dia de maria.

Eu viraria todas as noites se soubesse que minhas tardes seriam todas tuas. :D

sexta-feira, 5 de março de 2010

Eu não acredito que vou chorar.
Não, eu não vou chorar. Eu vou dormir.

"Eu nem imaginava o quanto te desejo..." (8)
Obrigada, obrigada e obrigada. :)

quinta-feira, 4 de março de 2010

Muitas coisas pra dizer, sem paciência pra escrever.

Obrigada Carol, Mari, Jack por serem exatamente como são e por serem meus amigos. :)
Obrigada mundo (destino, deus, fatos aleatorios,ou seja la quem for o culpado por isso) pelas boas surpresas cedidas a mim e por uma nova esperança.
P.S. Eu gosto de ti. :)

E bom, a Rafa vai embora sábado e apesar de ja saber disso antes, só hoje caiu a ficha e realmente ela vai fazer muita falta e vou sentir muitas saudades dela. =\
Mas boa viagem e que dê tudo certo por lá.

Agora vão dormir seus imprestáveis! xP

quarta-feira, 3 de março de 2010

De uma amiga e excelente escritora, Raffii querida! *_*

"Eu tento ser tão simpática, me comprometo, quem compreende? Como eu sinto falta da tua grosseria. Você sente também dos meus momentos pra baixo? Desde que você partiu tem sido tudo tão sem cafeína, sem emoção. Quero pintar a cidade de preto e preciso dar uma volta. Amor, eu quero estar errada, mas ninguém aqui quer brigar comigo como você faz. Quero voltar no tempo, quero ir pro começo, te conhecer outra vez e reviver tudo. Não vá em silêncio, você prometeu nunca desistir. Volta, volta.
Porque quando fecho os olhos, é você quem eu vejo; aos lados, em cima, embaixo, por fora e por dentro de mim."
Rafaela Oliveira

Só por que é lindo e por que todas vez que leio dá um aperto no coração. =\
Devaneios meu amor, devaneios.

Passos longos e apressados o levaram até mim. Chegou.
- Então você ficou aqui sentada me esperando todo esse tempo?
Eu assenti com um movimento de cabeça.
- Você passou por todos esses meses de sol, chuva, calor e frio só pra me ver chegar do meu mundo egoísta, mentiroso e auto destrutivo?
- Eu não estou aqui? - Questionei calmamente com um sorriso leve.
- Eu não entendo... -Você balançou a cabeça repetidas vezes mostrando insegurança e imprecisão.
- Senta aqui. Eu vou tentar te explicar. - Apontei o lugar vazio ao meu lado.
Você sentou, e tremia e se agitava sem controle e movia as mãos sem parar. Eu peguei a sua mão.
- Olha pra mim..? - Pedi baixinho. Você olhou, apertou minha mão firme.
Olhos enxarcados, a ponto de derramar todas as lágrimas do mundo.
- Eu...eu queria ter... - Você parou, suspirou, agitou a cabeça sem controle.
Como num filme em camera lenta, a imagem foi focada em meus olhos. E deles cairam uma única, grande e pesada lágrima, que foi seguida até seu destino; nossas mão unidas. Eu não consegui falar, suspirei alto e senti a garganta embargando, cheia.
Esse foi o ultimato, você começou a chorar alto, quase em desespero, incapaz de segurar o que sentia.
- Eu queria... - Choro. - Eu queria ter feito diferente. - Mais choro.
Engoli, balancei a cabeça de leve em negativa e falei com a voz fraca e suave:
- Mas não fez.
Mais choro, mais desespero.
Eu apertei suas mãos como se quisesse dizer, mostar, explicar tudo que você havia perdido aquele tempo todo.
- Agora. - Pausa. - Eu é quem não vai mais te esperar.
- Não... - Um resmungo fraco foi a tentativa de me fazer ficar quando levantei soltando suas mãos. Nos encaramos, você sentado, eu em pé na sua frente. Sequei um lágrima que corria teimosa pelo seu rosto, virei as costas e sai dali.
Eu sai dali.
Um dia falei pra alguém, e não consigo lembrar pra quem foi, que haviam duas pessoas nas quais eu não confiava de jeito nenhum, apesar de gostar delas, bem menos do que já confio normalmente. Que é muito pouco. Eu não sei confiar nas pessoas, isso é um fato. Mas então, eu falei, e lembro bem que foi em tom garboso e muito convencido, de que elas eram pessoas que não mereciam minha confiança de forma alguma e que elas já haviam mostrado isso inúmeras vezes pra mim e pra outras pessoas que as rodeiam.
Eu mantive essa opinião por 2 anos, acho eu, mas de alguns meses pra cá uma coisa mudou. Falei bem, UMA mudou, a outra continua exatamente igual.
1. Eu fui injusta em dizer-lhe aquilo, você foi capaz de me provar exatamente o contrário e me mostrar que eu estava errada, que lhe julguei de forma errada. Hoje sei que apesar das adiversidades você faria de tudo pra não me magoar
2. Você me deu razão, me dá razão quase todos os dias das nossas vidas, você não é nem um pouco confiável, nem um pouco, e isso não vai mudar nunca. Ainda assim, gosto de ti, você é uma boa companhia quando não esta traindo a confiança de alguem.

Era isso, simples assim. Eu não confio em pessoas, eu confio na Tuca

terça-feira, 2 de março de 2010

É como disse Caio Fernando de Abreu; "Quem diria que viver ia dar nisso?".

Pois é, quem diria? Eu não diria. Na verdade, eu nunca diria que a vida daria nisso, por que se não, não teria dado né. Pois é, não faz sentido. ¬¬

Ele disse também,e faço das dele, as minhas palavras ; "Continuo a pensar que quando tudo parece sem saída, sempre se pode cantar. Por essa razão escrevo."
Por ESSA razão eu escrevo. Por que quando tudo parece sem saída, eu ainda posso escrever.

"Ah, então foi pra ele que eu dei meu coração e tanto sofri? Amor é falta de QI, tenho cada vez mais certeza." C.F. de A.
Eu vejo gente burra. Todo o tempo. xP

"Meu coração tá ferido de amar errado." C.F de A.
É meu querido, todos estamos.

Leiam Caio Fernando de Abreu nobres leitores desse blog inútil, ele lhes acrescentará bem mais do que eu o faço.

segunda-feira, 1 de março de 2010

PORRA!
Eu to confusa.
HSUDHASUDHAUISDHAUISHDUIASHUIOAHIUAS
É engraçado, mas eu realmente .

Uma nova esperança se ergueu em mim essa noite, como uma fenix. Toda esperança é fenix, pode ser gigante como a da Mari ou delicada como a da Cacau (podre essa comparação eu sei), mas toda esperança tem seu ciclo de vida e depois de morrer, renasce sempre mais forte, por menor que tenha sido sua vida. A que despertou hoje em mim veio pra dizer que a loucura não é minha, a razão não é minha, dizer que nada é meu nesse momento, mas eu tenho saúde.(que engraçada!) Capaz, ela veio me dizer que a boa e velha Mariá está pra voltar, dizer que depois de alguns meses de obsessão, de imprecissão, ela se prepara pra voltar, mais calma, talvez mais madura, talvez. Mas que ela ficou la no fundo analisando tudo como sempre fez e decidiu que a hora de aparecer de novo está próxima, disse que eu preciso dela de novo, disse que não vale mais a pena fazer tudo que estou fazendo, que o sofrimento é em vão.
Eu ate concordo com ela, eu realmente preciso viver sob uma nova perspectiva, só não sei se a velha e boa Mariá ajudará nisso. Em todo caso ela será bem vinda. Só espero que ela não queira fumar, por que ae nos vamos nos desentender.
Esperançosa e bobinha essa Mariá.