sábado, 31 de outubro de 2009

Eu queria duas coisas ontem. Uma, eu queria muito, muito mesmo. A outra eu queria muito também, mas de forma diferente. Bom, o fato é que nenhuma dessas duas coisas aconteceram, mas não foi de todo ruim, outras coisas inesperadas e queridas aconteceram. Foi bom, foi bom.
Mas o que mais me deixou feliz e triste também, foi ter certeza de uma coisa que eu já desconfiava, e nao foi preciso que ninguém me contasse pra saber.
Eu me enchi de raiva e fui la em um cantinho derramar uma ou duas lágrimas. Agora eu realmente não entendo ou entendo, tenho que entender.

sexta-feira, 30 de outubro de 2009

Eu estou sofrendo um bloqueio criativo.
Não consigo escrever nada, nada de interessante, envolvente, que faça as pessoas dizerem "nossa!!". Esse deve ser o problema caros leitores, vocês me acostumaram mal com tantos elogios. Antes eu apenas escrevia, por que gostava e precisava, hoje, por mais que tente não fazer, eu escrevo pensando que tem algumas pessoas esperando que saia de mim algo decente.
Odeio me cobrar sobre qualquer coisa, culpa de vocês.

quarta-feira, 28 de outubro de 2009

" Agimos certo sem querer, foi só o tempo que errou."
Renato, sempre Renato.

Eu não voltaria atrás em nada, eu não recuaria um centimetro, eu não mudaria nada do que fiz, do que falei, do que quis nos últimos tempos.
Mentira, eu estudaria mais, mas só.
Tu tem que estar ciente de que cada movimento, cada palavra dita tem proporçoes inacreditáveis no momento seguinte. A vida é capaz de mudar drasticamente, por 3 letras; nao, sim. Você acaba ou constroi sonhos próprios e alheios com movimentos de cabeça, com uma simples reaçao, um insignificante gesto.
As vezes eu fico brisando instantes antes de dormir e me pergunto: "Quantas pessoas eu mogoei e quantas eu fiz feliz hoje?"
O saldo normalmente é positivo, mas e eu, quantas vezes eu me magoei hoje? Quantas vezes eu quis chorar, rir, bater, correr, beijar? Quantas pessoas já passaram pela minha cabeça hoje? Mas e quantas ficaram...?
1 ou 2.
Quem sou eu pra falar essas coisas todas?
Eu não sou ninguém pra achar certo ou errado as coisas do mundo, as pessoas.
Eu só queria que tu parasse, simplesmente parasse de me fazer sentir tudo de novo do que eu já não sentia mais.
Malditas paixões adormecidas e não resolvidas

terça-feira, 27 de outubro de 2009

Eu queria era gastar meus próximos 15 trilhões de dias ali, sentada no banco daquele ônibus. As vozes paralelas, o balanço do ônibus ignorado, a vida em volta completa e totalmente sem sentido. O passado nunca existiu e eu não quero um futuro, quero o agora pra sempre. Meu coração batendo acelerado, eu mal consegui respirar, eu mal sabia quem eu era, onde ia, o que fazia, por que fazia. E faria algum sentido? Claro que não.
Baixei a cabeça e me perguntei:
- De novo tu veio me trazer uma coisa que eu não posso ter?
- Mariá!? - Conheço essa voz. Levanto a cabeça sorrindo amarelo.
Sorriso. Felicidade.
Vamos supor, que hoje seria o último dia da sua vida. Você dormiria hoje e amanhã não acordaria mais. O que você faria?
Você beberia todas e sairia pegando todo mundo que aparecesse de boca aberta na tua frente? Você finalmente faria aquela tatoo, aquele piercing, rasparia o cabelo como sempre quis? Você se declararia pra sua paixão e faria de tudo por uma última noite? Você enfrentaria seus pais, sua família, seus amigos, o resto do mundo por um amor de verdade, um último dia ao lado de quem se ama? Você pediria desculpa a todos que já magoou, a todos os corações que já partiu, a todas as ofensas que já proferiu? Você faria qualquer coisa louca que sempre quis, mas que por algum motivo não fez? Afinal, amanhã você será só lembrança, então você faria??
Eu não, eu não faria.
Se realmente hoje fosse meu último dia, eu sentaria aqui com meu café gelado dizendo adeus a todos que amo, veria o pôr do sol do meu quintal e esperaria pacientemente. Quem sempre teve pressa na vida, tem que ter ao menos um pouco de paciência na morte.
Se fosse o último dia, eu já teria beijado e dormido com quem tinha que ter feito. Eu já bebi demais nessa vida, sanidade na morte. Enfrentar todo mundo no último dia da minha vida por um amor? Se eu fui covarde a vida toda e não fui capaz disso, por que seria no último?

Por que é necessário se chegar ao extremo de uma situação para se querer resolve-la? A coragem que você não teve a vida toda, não vai aflorar agora.
A certeza de que eu tenho feito tudo que quis em vida, me deixaria ir sem enlouqucer antes. Eu já enlouqueci tanto, já fui tão inconsequente, tão impulsiva. Já magoei, já parti corações, já partiram o meu. Já falei demais e de menos.

Ah, uma coisa eu faria, faria sim.
- Eu vim cobrar aquele beijo que você não me deu.

segunda-feira, 26 de outubro de 2009

Eu odeio você e tu que significa e já significou pra mim.
Que diferença faz, quer dizer, sou só eu exaltando um sentimento sem muita importancia no final das contas, a vida vai continuar com ou sem isso e você. Há! Te peguei em!? Achou mesmo que fosse impressindível e insubstituível né? Pois é, tu não é. :)

domingo, 25 de outubro de 2009

Eu preciso confessar o que você já sabe. Tu me causa arrepios, longos e de efeito aterrador. Por birra, pra provocar, pra me amedrontar, tu faz tu que eu quero até parar de fazer. Sem graça.
E na real, eu nao espero nada de ti, além de alguns beijos, mas pra mim já tá mais do que bom.
Mas isso não significa que eu me contente com pouco, é só por que eu aprendi a não esperar das pessoas mais do que elas podem e querem me dar.
Relaxa.
É o quase que me encomoda, é ele que sempre vai me atormentar.
Euforia consequente de todas as unidades de cerveja ingeridas naquela noite. Divertido assim, ter todo mundo junto, nos damos bems, risadas sobre as mesmas coisas, histórias um pouco parecidas no final das contas. Fomos pra festa.
A euforia durou pouco, como acontece em todos os meus sábados nos últimos tempos. Nem aquelas pessoas estranhas sem ossos no corpo dançando ou as palhaçadas das gurias foram capazes de me segurar naquele lugar, e acho que nada nem ninguem seria. Não recusei ao primeiro convite para ir embora e minha cama pareceu o melhor lugar para se estar naquele momento.

sábado, 24 de outubro de 2009

Uma história nem tão antiga assim.


- Nossa história podia ser uma música do reação.
- Qual? - Eu perguntei batendo sem parar na sua mão suspensa sobre minha cabeça. Os dois deitados, olhando pro teto.
- A tua é "tão longe". Assim, "você juntou nossas vidas transformando em uma só e por alguns segundos eu pude viver um mundo bem melhor. Fui tão longe. Quero perder meu tempo com vocêêêê!!" - Cantou. Rimos. - E a minha qual é?
- Hummm...- Pensei. - "Espero, não sei se tenho tempo não. Espero, poder estar atento pra lhe ouvir falar das coisas que eu não entendo." E aquela parte assim também ó: "Eu, seria bem melhor assim, se tivesse você junto a mim..."
- Que invejinha da tua voz.
Silêncio.
- Isso tá terminando aqui né? - Eu perguntei com a voz falha.
- A decisão é tua.
- Não. É nossa. - Falei firme. Parei de bater em sua mão. Levantei. - "Insatisfeito por não ter uma resposta, não". - Cantei.

sexta-feira, 23 de outubro de 2009

Eu tentei achar o nome do infeliz que teve a PÉSSIMA idéia de trazer as Olímpiadas para o Rio, mas não consegui achar um nome só, até por que pelo tamanho da burrice, ela deve ser compartilhada por mais pessoas.
" O problema da violência será resolvido até 2016."
O caralho!! Desde que sou capaz de lembrar das coisas, vejo que a violência nas favelas e morros do Rio piora a cada dia. Poder paralelo, lá a polícia não entra. Ora bolas, como a polícia não entra?? Não é ela a responsável por manter a lei e a ordem em todo nosso território soberano?? Não pequeno playboy desinformado, lá quem manda é o tráfico, os bandidos, os manos do funk com sua cocaina e crack. Não existe gente boa nesses lugares? Obviamente existe e elas sofrem e morrem pela incompetência das nossas autoridades, essas mesmas que vão trazer o maior evento esportivo do mundo pro Brasil. Há!
Quantos vão ter que morrer? Quantos pais de família, trabalhadores, donas de casa, mães solteiras que trabalham honestamente em 3 empregos pra sustentar os filhos, quantos bons policiais, quantos inocentes vão morrer caralho para que eles vejam que chegar no morro atirando não funciona, que dar bolsa família e não trabalho NÃO FUNCIONA!!!
Educação funciona senhor presidente, tenta.
E como vai ser em 2016, por que é muito óbvio que isso não vai parar até lá. Eu tenho algumas idéias e irei compartilha-las com vocês; façam um acordo com os bandidos, traficantes, assaltantes, assassinos, "Oh gente, se vocês diminuirem em pelo menos 60% os crimes nessa época nós soltamos uns comparças ae." ou ainda, "Quanto vocês querem pra não sair do morro nessas 2 semanas, pode dizer o preço O POVO paga" ou "vocês não querem sair de férias?! Garantimos a hospedagem, as passagens e ainda damos nossa palavra de honra que não vamos mexer no pózinho que vocês deixaram guardado no barraco"
Ai gente, quanta burrice, quanta grana jogada fora pra fazer neguinho vir do outro lado do mundo e ser assaltado, sequestrado,morto lá na cidade maravilhosa.
Façam uma cartilha para os turistas em várias línguas: "Como agir em caso de assalto, sequestro e tentativa de assassinato." AFFFFFEEEEE!!!
Vão cuidar do povo antes de querer aparecer para o mundo, vão resolver a vida de quem sofre todo dia com bala perdida e passa fome sem emprego, antes de torrar bilhoes construindo parque aquático. Fora é claro, o que será desviado, superfaturado, ROUBADO nos próximos 7 anos na construção dessas coisas.
Eu realmente acreditava que burrice tem limite, vejo que estou errada, infelizmente.
Onde foi parar todo mundo?
Onde foi parar quem dizia que seriamos felizes?
Onde foi parar quem disse que a vida era um mar de rosas? E disse que nada me faria chorar, que nada me abalaria?
Quem foi que mentiu que a vida seria fácil?
Onde tá esse cara vei!? Por que eu quero encontrar ele e lhe dar um beijo na boca de agradecimento!!
O cara que mentiu sobre tudo, o cara que me fez ser quem eu sou. Tão forte quanto o necessário, tão doce quanto o possível, tão eu mesma quanto possa aguentar.
Eu só queria agradecer mesmo, por cada tombo, cada lágrima, cada ostáculo, eu não seria nada sem eles. Seria só mais uma filhinha de mamãe idiota e sem noção, hoje eu sou só uma filhinha de mamãe idiota, sem noção não.

Vai la cara, tá na hora de tu ir la e mentir pra aquela mina. Mente pra ela e tira ela dessa vida. A mina linda, inteligente, rica e feliz, tá no pó, tá na lama.

Tombos, caia em seus próprios.

quinta-feira, 22 de outubro de 2009

Como nos velhos tempos de amor sem limites, de o eterno e verdadeiro e puro e inabalável amor romantico com que todos sonham. Eu não sonho? Talvez, talvez não mais.
Eu quero mesmo alguém pra passar o domingo, mas não os próximos 100 domingos. Eu quero alguém que não faça do meu sábado a noite em casa um pesadelo, não os próximos 200 sábados pelo menos.
Expectativas, muitas, aos milhões. Odeio expectativas, odeio tudo que ainda não é. Suposições sobre possíveis vidas inexistentes e falhas. As pessoas não são metade do que você pensa que elas são, então não espere nada, absolutamente nada delas!
Fidelidade. Ahmm... Eu não sei o que dizer sobre, na verdade eu entendo quase nada sobre esse assunto e também não é uma coisa que me interesse na verdade. Fidelidade me lembra posse, e eu não sou de ninguém, "sou minha só minha..." hSUIDHOIAUSHDUAHS
Eu entendo de gostar e de não gostar, de querer e não querer. Disso sou bem ciente e convicta. Se eu quero, eu quero, do contrário, adios.
Eu li em algum lugar.
"Nunca se explique. Seus amigos não precisam e para seus inimigos seria inútil."
Eu concordo plenamente.
Já tentei me explicar muitas vezes, pra muitas pessoas e nunca surtiu efeito, pelo menos não o esperado. Hoje eu me limito a contar os fatos, sem desculpas, sem explicações. Os meus motivos são diferentes do seus, a minha vontade é diferente da sua. Não vai fazer diferença, o outro lado não vai entender mesmo. Eu gosto de roxo e você de verde, nada que eu diga vai te fazer entender o por que de eu gostar de roxo e não de verde. Paciência, dai paciência a todos nós.
Santa diversidade que faz desse mundo um lugar interessante.
Eu não vou explicar por que.
Eu quero falar sobre dizer adeus.
De qualquer tipo e espécie.
Todos eles me causaram tanta tristeza e deixaram marcas tão profundas em mim, que é impossível não lembrar deles quase todos os dias.
O adeus definitivo, sem volta, de um grande amor. A dor intensa e contínua que dilacera tudo, espectativas, sonhos, alegrias. Quem é capaz de sobreviver a isso, sobrevivi a tudo.
O adeus a um amigo que foi arracando de ti tão prematuramente. É revoltante, é desolador, a certeza absoluta de que ele não vai mais estar lá quando você chegar, que ele não vai mais te chamar pra sair, que por um capricho da vida, o físico dele sumiu da tua vida. Esse ao contrário do primeiro, é um tipo de ferida que não cicatriza, ela vai permanecer aberta até o final dos teus dias.
A quase 3 anos eu dei adeus ao colégio, e meu deus, como isso doeu. Eu "perderia" 33 irmãos que estiveram comigo por anos a fio, todas as manhãs e boa parte das tardes.Vazio. Aquela noite quente de dezembro, eu lembro bem, churrasco de despedida, todos brigavam por algum motivo, talvez desesperados pelo eminente fim. Eu então, no alto de meus 1,60 subi em uma cadeira e me senti uma gigante em gritar tentando chamar a atenção deles.
- Eu quero falar como lider de vocês pela última vez!!
Silêncio, todos se voltaram pra mim e eu falei, falei sobre como me sentia, como aquilo doia e como todas aquelas pessoas eram especiais pra mim. Eu chorei compulsivamente e fiz todos eles chorarem muito. Eu lembro bem, um abraço coletivo em minhas pernas. Nossa, isso ainda me emociona de uma forma sem igual.
O adeus aos amigos, os de verdade, foi algo mais leve por que não os vi ir embora de uma vez só, eles foram aos poucos, mas a ausência deles na minha vida é o que mais me doi e encomoda hoje em dia, tudo seria tão mais fácil com eles por perto, e meu deus como eu os amo! Como eu preciso e idolatro aquelas pessoas, como eu confio e conheço e me abro e sou tão eu mesmo com eles. Minhas vidas lindas que eu nunca saberia viver sem. :D
Meu último adeus, como foi meu último adeus?
- Tu não vai chorar né?
Eu balancei a cabeça em negativa
- Esqueci que tu não chora.
- Eu choro, todo mundo chora. Mas eu não vou. E eu não vou olhar pra trás quando você for. - Eu falei com convicção.
- Eu nunca olho pra trás.
- Mentira, tu olhou e voltou.
Sorrisos tímidos.
Eu não olhei pra trás. Um abraço apertado, um último olhar, um último carinho no rosto, e a vida segue seu ciclo interminável de encontros e desencontros.

quarta-feira, 21 de outubro de 2009

Eu tava lembrando ontem de alguns acontecimentos aleatórios que rolaram na minha vida nos últimos anos, e porra! Como eu me diverti!!
Me diverti sozinha, acompanhada, as custas de alguém, com alguém. Eu chutei o balde, zuei pra caralho, sem medo, sem arrependimentos, sem vergonha!
Eu sinceramente acho que todos nós devemos ter nossa fase sem noção, faz bem pra poder viver me paz depois que se amadurece um pouco, não deixar nada pra trás rir, rir muito de tudo que já te aconteceu. Todos os gostos, os perfumes, os toques, as risadas, as piadas, tudo guardado e catalogado na minha mente.
Nossa, quanto orgulho sinto de mim mesma. :DD

terça-feira, 20 de outubro de 2009

Eu, muito preocupada com o mundo lá fora, os sentimentos alheios, a violência, a fome do mundo e da minha cadela, que ainda não ganhou comida hoje, e a louça suja na pia. Me encontro jogada no sofá da sala, implorando a força suprema que me mande um so carvãozinho pro narguilé por que os meus acabaram, implorando que a coca na geladeira venha até mim e sirva meu copo vazio.
Nhámmm, droga, nunca nada que eu peço e quero acontece nessa vida. :S

Pelo menos o verão chegou e eu ja posso fritar sem roupa pela casa e observar como as pessoas gostam de NÃO se vestir nessa época do ano, quanto menos roupa melhor!
Êêê brasileiro né, povo sem classe!
Quem precisa de classe com esses peitorais, coxas e afins de fora meu filho?!
Cerevja gelada, piscina, churrasco...(babei)
Droga! Meu copo ainda tá vaziuooooooo, não ta vendo porra!?
Gente incompetente, nem pra servir uma coca. AFFFE
Ah galera que entrar aqui sempre pra ler minhas bobagens, eu to sem ânimo e inspiração pra escrever no momento, quando sair alguma coisa decente eu posto aqui.
beijoo pra todo mundo ae.

domingo, 18 de outubro de 2009

Eu devia ter ido embora enquanto tive chance. Eu sabia que devia ter ido, só não sei por que contrariei isso. Eu perdi o controle , já não me sinto mais bem aqui. Esse talvez tenha sido o pior dos anos até aqui, eu me sinto confusa, triste, sozinha. Com a sensação desesperadora de que nada até aqui foi real, amizades, amores, dias felizes. Eu quero outro vida pra mim. Sim, eu quero fugir. Nada mais me empolga, ninguém mais me empolga, estou iniciando um processo de depressão causada por uma combinação explosiva de fatores sem relação entre si, que está se tornando mais insuportável a cada dia. Sem culpados, sem agressores ou vítimas.
A resolução final é de que se aqui não tenho nada, então por que ficar?? Não se perde, consequentemente não se sofre, por aquilo que não se tem.

Não se compadeçam, não é o que eu quero. Isso é meu blog e não serve só pra escrever textinhos bonitos, então não se apavorem, dos meus problemas e soluções sei eu.
É sempre uma explosiva combinação de raiva, decepção, tristeza e bebida alcóolica. Isso ainda vai dar merda um dia. E nesse dia eu não vou me controlar, nem quero, e vo arrebentar a, minha mão e/ou a cara de alguém.
Hoo, não queiram estar por perto. Eu lembro da última vez que eu briguei, e bom, quem apanhou deve lembrar mais ainda.
Que idiota essa guria querendo brigar, porra! Pois é, é idiota mesmo.
Eu preciso voltar ao Thai pra estravasar essa raiva toda que eu tenho dentro de mim, esse encomodo que nao sai do peito.
Bom, vo la socar paredes pra ve se me acalmo.

sábado, 17 de outubro de 2009

sexta-feira, 16 de outubro de 2009

Eu vou entrar em um buraco e ficar la escondidinha até isso tudo passar.
Do que eu preciso?
Hum, eu preciso ir em uma festa, uma junção, uma rave, qualquer lugar que tenha música e que eu possa dançar até a exaustão. E eu não quero ninguém enchendo o saco, não quero beijo na boca, nem nada desse tipo, eu só preciso dançar até não aguentar mais, só isso. :)

quinta-feira, 15 de outubro de 2009

Eu te vi entrar e na hora tive um daqueles meus lapsos de determinação e pensei: "Eu nao saio daqui sem você." Mas logo cai em mim, eu não faço mais isso. ESQUECE e tira isso da tua mente poluída.
Bom, eu esqueci. Agora, quem não parece ter esquecido foi você. Cara, para de me olhar, eu to ficando sem graça já! :$
Olhe para o que você nunca vai ter!! Eu olhei mesmo.
Nossa, isso me irrita tanto!!
Não me faça te odiar, por favor. Não me faça olhar pra você ter vontade de tacar sua cabeça na parede, coisa queridinha. ^o
Não que isso dependa só de você, quer dizer, boa parte da culpa é todos teus progenitores, do acaso da vida, da genética, da conjunção dos astros e outros fatores aleatórios. Agora, nem deus, nem os astros, muito menos seus pais, são responsáveis pelas merdas que você fala e faz, que convenhamos, não são poucas. Abro um parênteses; não que eu não faça ou fale merdas, mas na proporção e gravidade que você é capaz de falar, ninguém mais é, desculpe dizer.
A tua presença me encomoda, teu cheiro, não que seja ruim, me encomoda, teu tom de voz me encomoda, as tuas roupas, o jeito como tu tenta agradar, tudo!!!
Não se sinta mal, ou sinta. Eu não sou a única pessoa no mundo, e alguém deve me odiar também, ou mais de 1 alguém.
No final das contas, apegue-se ao fato de que o oposto do amor não é o odio, mas a indiferença. E eu não sou indiferente a você.

quarta-feira, 14 de outubro de 2009

Ah! E parem de visitar meu orkut cara, não tem nada de interessante pras 160 pessoas que entraram lá ver. :P
Eu to tão acostumada a nunca sair de vítima das coisas, de sempre ser a culpada, má, fria e insensível que faz tudo errado, que faz as pessoas chorarem. Que quando algo de muito ruim está próximo, algum tipo de fim, de estrago, de erro eminente, eu estufo o peito e deixo vir! A culpa vai ser minha mesmo....
Todo mundo já se acostumou com isso, sempre vai haver alguém pra quem apontar o dedo e eu sempre vou estar preparada pra quando isso acontecer. E não é por que eu sempre faço tudo errado, por que eu acerto ás vezes também, eu so queridinha as vezes, só ás vezes.
Bom, façam como achar melhor, das minhas culpas estou bem ciente, dos meus erros também, eu os assumo como sempre fiz, e também não espero que façam o mesmo, por que, quase, nunca fazem.

terça-feira, 13 de outubro de 2009

Eu congelei 2 danoninhos com a colher, pra fazer sorteve. Algumas horas depois tirei os dois, peguei um e ofereci o outro pra Luiza. Ela pegou, analisou, me olhou.
- É sorvete de danoninho Lu. - Eu a tranquilizei. Ela arriscou uma lambida insegura, fez cara feia e me devolveu dizendo indignada: - Tá geiado Maiá!
- Claro Luiza! É sorvete!!
- Não qué! - E saiu andando com seu cavalinho.

segunda-feira, 12 de outubro de 2009

Eu não tenho palavras pra descrever o que o Digo significa pra mim, nunca seria capaz de descrever um sentimento como esse que tenho por ele. AMO AMO AMO!
Eu tinha pensado em muitas coisas pra escrever, assim, escrito vários textos mentalmente, mas agora não me vem nada. :\
Ah, meu pai infartou, mas já tá tudo bem.

domingo, 11 de outubro de 2009

- Não sou desse tipo.
- Que tipo de mulher tu é então??
- Do tipo que não vai ficar contigo nem a pau. - Sorri, sai.
Ah nao sei o que escrever. Tipo, foi bem legal o showzin la em giruá e a festinha depois tava boa também.
To cansadona e dolorida, mas tenho que trabalhar hoje ainda, entao vo te que releva essas "coisinhas".
Bom feriado ae pra quem lê.

sábado, 10 de outubro de 2009

Porra, sem tempo pra postar. To indo me arruma pra i na Thais e depois Giruá. Espero que seja bom, estamos empolgados.

sexta-feira, 9 de outubro de 2009

Vendendo meu peixe: Eu faço origames, eu tenho uma banda, toco baixo e canto. Eu também escrevo tri bem, ó meu blog ai. Então, Fica comigo?? ;)

quinta-feira, 8 de outubro de 2009

Foi um dia frio pra ela, pior do que todos os outros dias frios de inverno em que os dedos do pé quase congelam. Seria só mais um dia frio de primavera.
O caminho até em casa nunca foi tão distante, tão escuro, tão sombrio. Ela nem lembra do que tocava a todo volume nos fones, Lifehouse ou Pink, talvez.
Entrou em casa, tirou a roupa e se escondeu de baixo das cobertas, implorando pra aquele dia chegar ao fim de uma vez. Suspirou fundo por uma, duas vezes. Na segunda vez o ar que lhe envadiu as narinas veio acompanhado de um perfume, um perfume desconhecido, aspirou de novo tentando reconhece-lo, liga-lo a alguém que já passo por ali, mas não, era um perfume novo, desconhecido. Cheirou as cobertas e trasseiros, nada. Cheirou a si própria, só foi capaz de sentir seu próprio cheiro.
Qisso meu deus!? O.o
Levantou, era o que faltava agora começar a sentir perfumes estranhos do nada, olhou pra mesa do pc e avistou uma carteira de cigarros deixada por alguém, acendeu um e foi sentar no muro da garagem.
Vento frio, anúncio de chuva. Perfumes desconhecidos, amores (ainda) desconhecidos(?)
Ainda é quinta, mas eu já rezo pra que a semana acabe logo. Ho semaninha fudida essa! Cheia de coisa pra fazer, e se não bastasse cheia de problemas.

Ontem eu sentei na beirada da cama, baixei a cabeça, estalei o pescoço. Minhas costas e ombros doem, minha cabeça dói.
Eu quero a minha mãe. :P
Eu quero um carinho, quero alguém pra segurar minha mão e dizer que está tudo bem, mesmo não estando.
Deitei de roupa mesmo, tirei escapulário de dentro da camiseta e o segurei firme entre os dedos, ameaçei começar uma oraçao, nunca fui boa nisso e a tanto tempo que não rezo...Por fim falei em voz alta "que tudo fique bem entao."

quarta-feira, 7 de outubro de 2009

Eu vou botar minha melhor roupa e sair por ai aHHazando!! Há-há!
Tá, já passei dessa fase, hoje em dia eu saio de casa mais pra, pra...Bom, eu não sei ainda. Mas o que eu sei é que eu NÃO saio de casa pra pegar gente, isso não mais.
Agora não me venha com moralismos baratos dizendo que eu finalmente cai na real, que aquela vidinha era profana. Foda-se, não é nada disso, eu amo aquela vida profana, só to dando um tempo mesmo. O que também não significa que eu vá me trancar em casa assistindo Jô e comendo bolachinhas com chá. Eu vo pra rua, bem mais consciente, com muitos limites a mais e pretenssões a menos, eu não vou olhar pra mais um rostinho bonito e fazer de tudo pra te-lo, eu to difícil, e se me quiser vai ter que pelear um pouco na vida.
Eu também não vou mais cair de bebada e nem fazer coisas sem noção, eu vou continuar sim fazendo o que quero, só que agora meu "querer" mudou.
Paciência pras coisas que não podem ser mudadas, paciência. Eu tô tão paciente que chego a irritar!

terça-feira, 6 de outubro de 2009

Eu não sei se acredito em destino ou no acaso. Não sei mesmo se tu está escrito ou se a vida é uma combinação de acontecimentos sem ligação nenhuma. Eu não sei.
Mas de qualquer forma, seja qual for a opção, eu só queria, eu so precisava de um pouco de sorte. Só um tantinho da ajuda divina pras coisas darem certo, por que porra! Eu so to me fodendo, e não é no melhor sentido da palavra, é me fodendo mesmo.
Eu realmente chego a achar que o "trabalho" que fizeram contra mim foi dos piores possíveis.
Só um poquinho, um pouquino só.

domingo, 4 de outubro de 2009

Um garoto(homem) bombado, boy de academia, chega em mim ontem enquanto eu dançava enlouquecidamente na oktober:
- Por que tu ta sozinha?
- Por que eu quero. - Respondi sem parar de dançar.
- Tem que ser por isso mesmo, por que aqui tem um monte de cara que arrasta um trem pra fica contigo. Eu arrasto um carregado.
Olhei com uma cara, tipo "morra" e ele saiu.

Agora, me diga que tipo de cantada é essa!? O.o

As vezes eu penso: "vou ligar o foda-se e ser feliz"Ai eu lembro, meu 'foda-se' já ta ligado a muito tempo. Entao qual é o erro? Eu não me privo de nada, eu faço tudo(ou quase) que querofazer, eu literalmente me JOGO na vida e nada tem me satisfeito ultimamente, nada!Do que eu preciso então? Alguém saberia me dizer?

A cabelão foi me cumprimentar ontem:
- Meu deus! Tu tá com uma cara de carente!!!
Gente, tá tão na cara assim? :S

sábado, 3 de outubro de 2009

Eu não tenho vontade de escrever.

Tu me ama agora, mas e depois que a festa acabar, depois que meu mau humor ganhar, tu ainda vai amar?
E depois que meu lado galinha se mostrar, depois que você souber que eu quase não sei dizer não, tu vai amar?

sexta-feira, 2 de outubro de 2009

Babei de preguiça de responder as mensagens do cel.
Assim ó, não vai da tempo de ir jogar bola hoje, ta? Foi mal, vão ter que arrumar outra super goleira pra atacar 8)

E to indo pro centro agora, se tu tiver la, me avisa :D
SDHAUSHDUAHSUDHOASUDHOUAs

até lerem isso aqui já vai ser tarde, mas o que vale é a intençao ne!
-Pará. - Eu falei me afastando.
Eu pedi pra parar, e não é o fim do mundo, eu também posso pedir pra parar.
- Que foi?
- Foi mal, eu to completamente sem cabeça. - Peguei meu casaco e sai.
Bom, alguma coisa mudou em mim definitivamente, cenas como essa não extiam em uma passado próximo.
Voltei pra casa com o chorão gritando nos meus ouvidos "eu vo fazer de um jeito que ela não vai esquecer!"

Ok, acordei mal humorada, não fui correr como queria. Preciso fazer alguma coisas, tenho que escrever, mas to sem cabeça nenhuma pra isso.

Ocktober amanhã pessoas! VAMO VAMO!

quinta-feira, 1 de outubro de 2009

Fim de semana, eu sei lá vou viajar, vou me embalar, vou dar uma festa, vou tocar um putero.